Novidades

Não deixe de ler

Conteúdo de Qualidade

Conto Erótico – A Fuga

Conto Erótico – A Fuga – Afinal, conseguiu tirar as férias que tanto queria? – ele perguntou.

– Que nada… Mas tô me sentindo tão calma que nem preciso mais fugir…

– Ah, que bom… isso quer dizer que você tá num relacionamento sério com alguém?

– Não, pelo contrário, tô praticando regularmente sexo grupal!! 😉

………………………….

Tive essa conversa outro dia com um amigo inglês.

Não nos conhecemos pessoalmente, mas rolou um lance virtual intenso entre a gente no ano passado.

Por duas vezes, em diferentes épocas do ano, planejamos nos encontrar no sul da França.

Chegamos a ver datas, passagens, estúdio para alugar por temporada no app do Airbnb…

Em ambas ocasiões, por motivos diferentes, ele deu pra trás.

Nunca cheguei a me apaixonar.

Mas o pacote, que incluía a fuga de uma semana para uma viagem romântica regada a muito sexo com esse jovem, cheio de energia, que me descrevia as cenas de filme pornô que iríamos protagonizar num inglês britânico cristalino, me enchia os olhos, os ouvidos e a alma!

A palavra-chave dessa história era “fuga”.

Tudo o que eu precisava era um pretexto pra sumir daqui!

Naquela fase da minha vida, com toneladas de situações mal resolvidas nas costas e um vazio abissal no coração, desenvolvi uma fantasia de que conheceria alguém que me faria voar pra bem longe e viveríamos dias idílicos que marcariam pra sempre as nossas existências.

O que eu faria com essa experiência quando aterrissasse de volta à minha vida real era uma questão a ser tratada posteriormente…

Me empenhei tanto em fantasiar essa situação que de fato quase virou realidade algumas vezes. Com esse inglês e com outros jovens gringos que eu conheci num app e que, por mais louco que possa parecer, também achavam que viveriam comigo dias, aventuras e, principalmente, trepadas inesquecíveis.

Mas a energia que eu colocava naquilo era tão intensa que devia deixá-los com medo de me encontrarem no aeroporto carregada de bagagem suficiente para ficar pelo resto da vida.

E acabavam amarelando…

A parte que eu mais gostava de fantasiar era o primeiro encontro, quando o portão do terminal abrisse e eu finalmente ficasse cara-a-cara com meu crush.

Andaria com toda a calma em sua direção e nos beijaríamos ternamente, como antigos namorados?

Ou seria com urgência, suas mãos me esfregando toda, ali mesmo no aeroporto – rodeados de turistas europeus de meia-idade, um pouco chocados com a cena –, ao ponto de mal conseguirmos chegar ao quarto para nos arrancarmos a roupa?

Em uma das versões mais excitantes da história, que eu gostava de imaginar quando me tocava antes de dormir, o tesão acumulado por semanas de provocação virtual era tão grande que ele começava a lamber meu peito e me dedar ainda no táxi, a caminho do apartamento, com o motorista espiando pelo retrovisor…

O inglês me fez promessas quentes de que me chuparia entre as pernas enquanto eu estivesse cozinhando pra gente; me comeria na varanda, assistindo ao pôr do sol; no quarto, suspensa contra a parede, minhas pernas enroscadas na sua cintura; no mar, depois de longas nadadas:

– I’m a good swimmer – “Sou boa nadadora”, eu lhe disse.

– I’m a good fucker – respondeu.

Ele também gostava de fantasiar sobre o nosso encontro…

Mas o fato é que até hoje não aconteceu.

Semana passada ele me disse:

– A gente ainda vai fuder, nem que seja quando eu tiver 60 e você 74…

Não foi uma bela declaração de amor, soou meio Ed Sheeran do mal, mas eu gostei.

Faço sexo grupal e várias outras coisas malucas, mas ainda preciso realizar minha grande fantasia sexual: atravessar o Atlântico atrás de um gringo desconhecido para alguns dias de amor selvagem…

Nem que seja aos 74!

 

 

0

User Rating: Be the first one !

Conto Erótico – A distância…

Conto Erótico – A distância –  Ele disse que acordou cheio de tesão.

Que não consegue esquecer aquele vídeo que eu mandei.

Ele disse: “Tô quase gozando, mas vou me segurar pra quando a gente se encontrar…”

Eu fiquei cheia de tesão também.

Fiquei quase tão molhada quanto naquele vídeo…

Também queria segurar até a gente se encontrar.

Mas não sou tão controlada quanto ele…

………………………………………………….

Foi uma manhã super produtiva. Consegui rapidamente dar forma a um projeto que precisava entregar até o final do dia. Mas a melhor parte foi quando ele me mandou essa mensagem:

“Do nada me bateu um tesão da porra”, seguida de diabinhos e fogueiras.

Hmm acho que vou fazer uma pausa…

 

 

0

User Rating: 1.2 ( 1 votes)

Amamentação e Sexo – Como conciliar?

Amamentação e Sexo – Como conciliar? No início do mês (01 a 08/08) aconteceu a Semana Mundial do Aleitamento Materno, mais conhecido como Agosto Dourado. E o que isso tem a ver com sexo? Embora em um primeiro momento não pareça, esse assunto tem um impacto direto na vida sexual dos recentes pais de um bebê.

Pode parecer lógico a mãe de um recém-nascido não querer transar, mesmo depois do período de resguardo, que dura entre 40 e 60 dias sem sexo, e serve para que o útero “volte a sua forma antes da gestação” (se este período não for respeitado, a mulher pode se machucar ou desenvolver infecções).

Cansaço físico, devido a falta de um sono contínuo e restaurador, sobrecarga emocional, falta de tempo para depilar até o sovaco, cheiro de golfo e leite escorrendo pela mama. Sim, a sedução passa longe e a exaustão se faz presente. Mas você sabia que uma das principais causas da falta de libido não são as mencionadas acima, e sim as impactantes alterações hormonais?

Existem dois hormônios relacionados a amamentação que vão influenciar a vida sexual do casal: o aumento da prolactina, hormônio responsável pela produção do leite, que abaixa a libido e afeta a vontade de transar, pois inibe a ovulação; e a diminuição de concentração do estrogênio no organismo, que provoca um ressecamento vaginal, ou seja, a mulher fica sem a sua lubrificação natural, o que gera bastante desconforto durante a penetração.

Segundo a ginecologista Janaína Harfush, no site da marca de fraldas POMPOM, “Quando a placenta é expelida durante o parto, existe uma queda brusca nos níveis de hormônios, principalmente os produzidos por ela”. E não fica só nisso, a fisioterapeuta Uroginecológica, Nina Morena, ainda complementa, “fatores emocionais, como preocupação em ser uma boa mãe e suprir as necessidades do bebê, fazem com que a atenção da mulher fique toda voltada a essa nova tarefa e acabe deixando a relação com seu parceiro um pouco de lado. Também há a fraqueza da musculatura do assoalho pélvico”, que fica sobrecarregado, durante a gestação, com o peso do bebê.

Aliado a tudo isso, Nicolau D´Anico Filho, ginecologista e obstetra do Hospital Samaritano (SP), ressalta a autoestima, que fica um pouco comprometida, devido a barriga ainda inchada, o tamanho dos peitos, as olheiras, estrias e falta de tempo para se cuidar. É uma fase em que a mãe se desliga completamente de si, focando na adaptação e cuidados do bebê.

 Confira algumas dicas dos profissionais para burlar essa estiagem sexual:

1 – Fazer exercícios para fortalecer a musculatura pélvica e, consequentemente, ter mais prazer na relação sexual;

2 – Arrumar um tempinho para si e fazer as coisas que gostava de fazer antes do bebê;

3 – Aceitar o corpo como ele está, ou é;

4 – Reservar um tempo livre para dedicar ao parceiro e conversar sinceramente sobre o assunto;

6 – Esclarecer todas as dúvidas com o médico obstetra;

7 – Não abrir mão das preliminares e usar um lubrificante a base de água;

8 – Transar após a amamentação, assim o peito estará vazio, e não ficará pingando, e o bebê estará dormindo, dando mais liberdade ao casal.

9 – A atividade sexual estimula a lubrificação e elasticidade da vagina, ou seja, é importante voltar com ela.

10 – Alguns estímulos podem ajudar como beijar, abraçar e trocar carinho com o parceiro, relaxar escutando uma música juntos.

O que é a Semana Mundial de Aleitamento Materno?

Segundo a Fiocruz essa semana faz parte de uma história mundial focada na Sobrevivência, Proteção e Desenvolvimento da Criança. Os seus objetivos são:

INFORMAR – sobre o modo como a amamentação está ligada à boa nutrição, segurança alimentar e redução da pobreza.

VINCULAR – amamentação dentro da agenda de nutrição, segurança alimentar e diminuição da pobreza.

ENVOLVER-SE – com indivíduos / organizações que trabalham nessas questões.

MOTIVAR – ações para promover a amamentação como parte das estratégias de nutrição, segurança alimentar e redução das desigualdades.

A amamentação previne a fome e a desnutrição em todas as suas formas e garante a segurança alimentar dos lactentes, mesmo em tempos de crise. Sem um ônus adicional sobre o rendimento familiar, a amamentação é uma maneira barata de alimentar crianças e contribui para a redução da pobreza.

Nutrição, segurança alimentar e redução da pobreza são fundamentais para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas.

0

User Rating: Be the first one !

Conto Erótico – A Vida é Bela (Apesar de…)

Conto Erótico – A Vida é Bela (Apesar de…) Uma típica tarde de verão carioca, 75 graus à sombra. Ele insistiu que eu fosse à sua casa.

“Vem abusar de mim, serei seu escravo” — brincou.

Eu tinha um compromisso em Botafogo, aproveitei a viagem para conhecê-lo.

Seu rosto não era desagradável, mas o corpo denotava um certo desleixo, uma certa postura de derrota.

Ele não parecia gostar de conversa mas, pensando em retrospecto, também não parecia gostar de várias outras coisas, tipo seu trabalho, sair de casa, mulheres, sexo, a vida de uma forma geral… Era exatamente o que descreveu no seu perfil só que, assim ao vivo, não tinha agilidade ou habilidade social para fazer aquilo soar engraçado.

Em aproximadamente quatro minutos e 35 segundos, gozou no meu rosto me chamando de vaca.

Durante os últimos 35 segundos, fechei os olhos e recebi a chuva de pingos brancos,  grossos e viscosos que tombaram aqui e ali, em câmera lenta, quentes como a temperatura lá fora, enquanto pensava em como era bom não ter cruzado a cidade só praquilo…

E pronto.

Uma vez me relacionei virtualmente por alguns dias com um francês sadô-masô. Ele dizia que não se tratava de agressão, e sim de uma prática, que poderia consistir em me ver enfiar seu pau bem no fundo da garganta até (quase) sufocar. Ou em me bater no ponto exato que machucasse mas que não deixasse marcas.

Ele queria me ver sofrer em igual medida a que gostaria de me fazer gozar. E depois poderíamos ir ao cinema alegremente de mãos dadas e dormir de conchinha.

Esse cara daqui também tinha aparentemente desenvolvido sua própria prática sexual. Não tinha nenhuma intenção de me fazer sofrer. Nem gozar. Nem ir ao cinema de mãos dadas e muito menos dividir sua cama. Ele só queria me humilhar sutilmente enquanto se aliviava. Só queria se vingar de leve por alguma frustração sua cuja culpa certamente não era minha. Desde que fosse bem rápido e pudesse voltar a beber sua cerveja enquanto conversava desanimadamente sobre o mercado de trabalho.

Outro dia escrevi que gostava de casual, desde que fosse real. Deixo aqui uma nota sobre isso: esse tipo de realidade eu dispenso. Crua demais pra mim. Gosto de carinho, calma e cumplicidade.

Mas tudo bem. Fora daquele apartamento, a vida seguiria seu curso normal…

A São Clemente ainda daria mão para a Lagoa enquanto a Voluntários correria em direção ao mar.

O sol continuaria castigando minhas costas cariocas por mais algumas horas. E me acompanharia por toda a longa caminhada até a estação do metrô.

Meu celular acusava uma mensagem do ucraniano e um e-mail do Zé, que eu poderia calmamente responder ao longo do trajeto de volta, além de ler, escrever e ouvir música.

E, acima de toda e qualquer outra alegria que pudesse me acometer, o ar-condicionado da linha 4 do metrô me receberia de volta, bombando como sempre, para alguns minutos de êxtase climático!

A vida é bela, sim senhor!

0

User Rating: Be the first one !

Sexo Pelo Mundo – 7 Curiosidades Estranhas

7 Curiosidades estranhas sobre sexo no mundo

Confira 7 curiosidades mundiais – inusitadas, bizarras, estranhas – sobre sexo, de acordo com o site Notícias Magazine:

1 – Haja desodorante! Na Áustria as mulheres seduziam os pretendentes através de uma dança com uma maçã na axila. A fruta era entregue ao parceiro escolhido e, se ele a mordesse (sem cuspir depois), o casal estava formado.

2 – Na tribo colombiana Wayu também rolava um ritual com dança, mas, neste caso, o intuito das mulheres era fazer os homens tropeçarem. Conseguindo, a diversão a dois estava garantida!

3 – Uma pesquisa realizada, em 26 países, pela fabricante de preservativos, Durex, com quase 30 mil pessoas acima dos 16 anos, concluiu que se faz mais sexo na Grécia. Pasmem, em média cada pessoa tem 164 encontros sexuais por ano!

4 – Para incentivar os casais a terem filhos, o governador de Ulyanovsk, na Rússia, decidiu criar um feriado, no dia 12 de setembro, chamado “Dia da Concessão”, no qual os Russos são convidados a ficar em casa e transar. Aqueles que se tornarem pais em nove meses são premiados com frigoríficos e máquinas de lavar. A máquina de lavar eu até entendo, mas o frigorífico é para que?!

5 – Nas aldeias do povo indígena Mehináku, que vivem no Sul do Parque Indígena do Xingu, os homens conquistam as mulheres oferecendo-lhes o maior peixe que conseguirem pescar. Quase como levar em um rodízio de comida japonesa. Afrodisíaco, não?

6 – O povo havaiano – da realeza aos plebeus – era conhecido pela forma carinhosa com que se referia aos próprios genitais, onde cada verso do canto continha uma descrição bastante detalhada dos membros inferiores.

7 – Um manual, no melhor estilo Kama Sutra, só que bizarro, com cerca de 300 anos, foi leiloado na Inglaterra. O seu autor? Um inglês desconhecido, que assinava como Aristóteles. O livro é repleto de ilustrações e sugestões pouco recomendáveis. Por exemplo, se um homem quisesse engravidar uma mulher, ele tinha que fazer uma dieta à base de ovos, gengibre, nabo, pardais, pombos jovens, entre outros.

0

User Rating: 2.1 ( 2 votes)

Epidemia Silenciosa – O Acesso dos Jovens ao Pornô

Epidemia Silenciosa – O Acesso dos Jovens ao Pornô

Um estudo feito pela National Society for the Prevention of Cruelty to Children (NSPCC), Inglaterra, observou que apesar de 27% da reação inicial do jovem ao se deparar com um conteúdo pornográfico online seja de choque, este número vai diminuindo conforme a exposição ao material aumenta.  Muitas vezes, na segunda vez que visualizam o conteúdo, esse número diminui para 8%, ou seja, fica cada vez mais natural a sua aceitação.

Pode até ser que o simples contato esporádico com a pornografia, em uma idade tênue, não tenha consequências graves na vida da pessoa. Podemos observar isso com gerações recentes, a maioria dos homens de 40 anos hoje se deparou com uma playboy do pai, amigo ou até subornou o jornaleiro, no passado. A diferença está no conteúdo, naquela época tratava-se de imagens de mulheres nuas, no máximo transando. A maioria não tinha um acesso fácil, muito menos frequente, a vídeos pornôs e mesmo os poucos que tiveram um acesso maior, caíram na mesma questão do conteúdo.

Em geral funciona assim: se o jovem teve a sorte inicial de se deparar com conteúdo mais “normal”, ou seja, sem fetiches chamativos, ele tende a continuar explorando e, inevitavelmente, irá se deparar com conteúdos cada vez mais pesados. Quando nos referimos a conteúdo mais “pesado”, trata-se de cenas BDSM (sadomasoquismo), fetiche com objetos, animais, urina, fezes, violência, gang bang, choocing, morte etc.

O sentimento de culpa pode fazer com que o jovem tenha a sensação que vive uma vida dupla, parte dela ao vivo e parte virtualmente. O medo de ter um segredo que ninguém pode descobrir é forte. O fato de não conseguir controlar a obsessão pelo conteúdo, fazendo com que mergulhe de forma cada vez mais profunda nas descobertas virtuais, faz com que a sensação de não ter controle sobre o seu hábito fique cada vez maior, consequentemente, fazendo com que aumente também a sensação de não ter controle sobre a sua vida.

Explorar a sexualidade na infância e adolescência é completamente normal, ficar curioso em observar o corpo nu, seja espiando pela fresta da porta, revistas e até vídeos é completamente normal e até saudável. O problema acontece quando a curiosidade natural, sem querer, promove um encontro com um conteúdo sexual da qual nenhum jovem ainda está preparado para absorver.

A sexualidade do indivíduo é desenvolvida com o tempo, observar o corpo nu, como falamos, não é sinal de uma criança pervertida, é um instinto natural. Mas, ver cenas com os temas mais pesados modifica a forma com que o jovem enxerga a sexualidade e aí o seu desenvolvimento nesta área não é mais natural, e as consequências começam a aparecer.

 

CONTOS ERÓTICOS: A Pizza

Contos Eróticos – A Pizza

Sentamos numa mesa na calçada.

Pedimos pizza e cerveja.

Minha saia era bem curta. Abri de leve as pernas e pus sua mão na minha coxa: a palma sobre o tecido, os dedos tocando a pele.

– Se você escorregar sua mão pra dentro da calcinha ninguém vai ver… – sussurrei com cara de safada.

– Tá louca, tem um policial bem ali na frente!

– Não dá pra ele enxergar de lá…

– Ó, tá vendo, agora ele sumiu, deve estar agachado atrás da viatura procurando um ângulo pra espiar a gente de binóculo!

Rimos, bebemos, comemos.

Com toda a calma.

O motel ficava a 10 passos dali…

ORGASMO FEMININO – Colunista Convidada – Thalita Cesário

Colunista Convidada – Orgasmo Feminino por Thalita Cesário

“Quase que a totalidade das mulheres fingem ou já fingiu orgasmo em algum momento da vida.”

O orgasmo é o ápice do prazer sexual.

Cada ser humano é peculiar no tocante ao prazer, e mesmo que as sensações físicas sejam parecidas, o que faz uma pessoa chegar ao orgasmo varia de experiência para experiência.

Uma ótima forma de aprender sobre orgasmo é o autoconhecimento por meio da masturbação e dividir com o parceiro (a) como você gosta e conduzir para que juntos possam chegar ao ápice.

postorgasmo - ORGASMO FEMININO - Colunista Convidada - Thalita CesárioSexo não deve ser obrigação assim como o orgasmo também não. E caso não chegue até lá, não se frustre e nem minta.

Vivemos em um momento onde somos cobradas até mesmo pela quantidade de orgasmos, mas vale lembrar que uma relação sexual nem sempre deixa de ser prazerosa se o orgasmo não acontecer.

Sinta, vivencie todas as fases do sexos.

Fale abertamente , afinal se trata de um vivência pessoal.

Porém observe se encontra dificuldade sempre, em toda relação sexual e por um período maior que 6 meses. Caso isso ocorra, busque ajuda profissional de um Terapeuta Sexual ou Consultor (a) em Sexualidade.

Beijos e até a próxima!

Contos Eróticos: Histórias de swing #5

 

Contos Eróticos – Histórias de Swing #5

– Por que você não pode me dar uma chance? – me perguntou um cara, outro dia.

– Gosto dos que são inquietos, têm dúvidas, fragilidades, desejos secretos urgentes. O simples canalha como você não me dá tesão…

Eu e P nos encontramos numa terça-feira às 23h40 na Central e fomos para o único clube aberto naquele dia.

Meia dúzia de casais. Alguns solteiros.

Reparei num cara magro, de aparência frágil. Parecia mais velho que eu. Cabelos encaracolados, meio grisalhos. Os olhos talvez fossem verdes. O olhar era gentil e desamparado. Ostentava uma pureza incomum em lugares como aquele.

Entrei numa cabine com o P, pra aquecer.

Eu estava em pé, com as pernas ligeiramente afastadas, os dedos de P trabalhando entre elas.

Senti algo tocando meu joelho. Olhei assustada. O tal cara do olhar gentil me acariciava através do pequeno buraco na parede.

Tirou a mão na hora, assustado com meu susto. Nos observamos no escuro, sérios, seu rosto na moldura redonda do buraco.

P me virou contra a parede oposta e me comeu por trás, com vontade.

Passaram-se algumas horas de idas, vindas e encontros praticamente às cegas nos escuros e intrincados labirintos da casa.

Já eram mais de 2h30 e estávamos dando a última volta antes de ir embora.

– Desculpem incomodar, posso fazer companhia? – Era Olhar Gentil.

Olhei pra P, que disse:

– Pra mim, não… Mas se ela quiser, podem ficar à vontade, eu espero.

Não me sentiria confortável com aquela situação então declinei, sorrindo com simpatia, e disse que já estávamos de saída.

O outro justificou, se dirigindo somente a P, por respeito ou timidez:

– Olha, desculpe, é que fiquei muito encantado com ela. De verdade. Achei uma graça… Queria que a gente se conhecesse, trocasse um carinho. Não precisava nem transar…

Não me chamou de gostosa.

Não queria me comer (necessariamente).

Disse que eu era encantadora e queria me dar carinho…

Senti uma ternura infinita por aquele cara!

Quis levá-lo a um dos cubículos, deitá-lo no meu colo, fazer cafuné nos seus cachos, escutá-lo contar a história de como terminava sua noite de terça-feira sozinho e desamparado num lugar como aquele.

E, se a gente transasse, seria bem devagar, com muita calma, carinho e intensidade, ainda que tivéssemos acabado de nos conhecer.

E seria bom…

Mas não fiz nada disso. Me desculpei afetuosamente e fui embora.

Dei pra muitos que cruzaram o meu caminho nos clubes, esbanjando sua virilidade e nada mais. O tesão tendo sido gerado mais pela situação e o ambiente do que por mérito deles.

Mas disse não ao único que se propôs a me dar carinho de verdade.

Gosto da excitação desses lugares. Me proporciona, além do prazer físico, uma fonte de inspiração imensa.

Mas ali não há espaço pra ternura.

E nesse dia, de repente, senti uma falta absurda de trocar ternura.

0

User Rating: Be the first one !

SAÚDE DA VAGINA – Colunista Convidada – Fernanda Hurtado

A vagina de toda mulher secreta algum tipo de conteúdo pela vagina. Assim como a mucosa dos olhos produz lágrimas  e da boca saliva, a mucosa vaginal e do colo uterino produzem um conteúdo líquido  específico  para manter a região íntima  saudável.
Algumas mulheres possuem em maior quantidade e outras em menor, com odor inespecífico que também pode variar de pessoa para pessoa, dentro da normalidade. Sabe-se que o uso de contraceptivos hormonais pode diminuir o volume e o uso de protetores diários pode aumentar.
A vagina da mulher é colonizada por diversos microorganismos, como fungos e bactérias, que mantém  o pH vaginal adequado (entre 3,8 e 4,5) através da produção de ácido  lático. O pH age como uma barreira protetora que impede infecção de microorganismos nocivos.
Se o pH vaginal se alterar, pode haver um desequilíbrio na flora vaginal e proliferação de microorganismos nocivos, gerando doenças. Quando isso acontece, o corrimento vaginal apresenta algumas alterações, como:
🌷Odor forte (peixe podre)
🌷Coceira
🌷Dor durante relação sexual
🌷Dor ao urinar
🌷Alteração de cor( acinzentado, branco pastoso, amarelado, marrom, esverdeado)
🌷Vermelhidão na pele da vulva
🌷Ardência
Os fatores que alteram o pH vaginal são basicamente a queda da imunidade ( alimentação incorreta, sono inadequado, uso indiscriminado de antibióticos e doenças sistêmicas), ou agressões externas da vagina ( uso de roupas apertadas, absorvente interno usado por muitas horas, etc).
As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) também causam corrimento vaginal. Portanto, para manter a saúde  íntima , é necessário
🌷Alimentação balanceada
🌷Uso de preservativo em todas as relações sexuais
🌷Sono adequado
🌷Trocar absorvente de 3/3 horas
🌷Dormir sem calcinha
🌷Usar calcinha de algodão
🌷Evitar uso de protetor diário
🌷LEMBRANDO QUE É IMPORTANTE SE CONSULTAR COM UM(A) GINECOLOGISTA SE APRESENTAR QUALQUER DOS SINTOMAS ACIMA!

0

User Rating: Be the first one !

DIA DOS NAMORADOS sem gastar dinheiro!

Captura de Tela 2018 04 05 às 16.12.50 - DIA DOS NAMORADOS sem gastar dinheiro!Confira essas 7 dicas para ter um Dia dos Namorados bem quente e prazeroso, sem precisar gastar dinheiro:

1 – Perder a vergonha, aceitar o seu corpo como ele é, e também não julgar o corpo do outro(a). É impossível fazer um sexo de qualidade, sem ter INTIMIDADE. Se liberte das culpas, medos, inseguranças e se jogue na transa sem paranoias.

2 – Abrir um canal de DIÁLOGO na relação de vocês. Não é fazer DR, ok? É conversar honestamente, e de maneira tranquila e afetuosa, sobre o que gosta e o que não gosta no sexo, sobre o que tem curiosidade de experimentar. Inclusive o diálogo fortalece muito a intimidade, o que torna a transa melhor a cada prática.

3 – AUTOCONHECIMENTO! Não há chance de o(a) outro(a) conhecer o seu corpo, sem antes você se conhecer muito bem. Sim, você precisa se olhar no espelho, se tocar com os dedos, SE MASTURBAR, explorar cada área desse corpinho. Assim você vai descobrir como arrepiar cada pelo do seu corpo!

4 – Se informe, porque INFORMAÇÃO é poder, como a Tatiana Presser sempre ressalta. Hoje a internet tem uma enorme variedade de fontes seguras de informações sexuais. Leia, assista vídeos, quanto mais conhecimento, mais poderá testar o que gosta ou não.

5 – Desista do boicote ao sexo, porque ele sempre voltará contra você. Sim, negar sexo ao outro como castigo, mesmo quando está com tesão, é também se negar o direito ao prazer compartilhado, ou seja, PARA DE SE AUTOBOICOTAR. Castigue de outras maneiras, mas na hora da transa esteja presente de corpo e alma.

6 – Teste POSIÇÕES SEXUAIS NOVAS, iniba um dos sentidos (tampar os olhos, ou amarrar as mãos), brinque com as texturas. Você pode improvisar com o que tiver em casa e a internet é uma ótima ferramenta de pesquisa.

xafrodisíacos vinho 300x261 - DIA DOS NAMORADOS sem gastar dinheiro! 7 – As dicas acima funcionam bem para quem vai passar esta data em casal, mas se estiver sozinho(a)  você pode, por exemplo, usar essa noite para TE SATISFAZER EXCLUSIVAMENTE. Assistir um filme que gosta, usar roupas confortáveis, tomar um vinho ou uma cerveja, comer o que quiser e ainda se masturbar e garantir aquele orgasmo intenso e libertador.  Que tal uma leitura erótica, ou um filme mais picante?

 

 

Nesse Dia dos Namorados faça diferente, mude as suas atitudes em relação ao sexo, em relação ao seu(a) parceiro(a), em relação a você mesma(o). Fazendo isso você não terá uma única noite especial no ano, mas todas as vezes que transar será motivo de celebrar. Sexo solo ou a dois (ou três, ou a quatro, como preferir) tem que ser prazeroso, então comece pelo seu próprio prazer!

Posições sexuais para GRÁVIDAS

feto no utero coração conteúdo - Posições sexuais para GRÁVIDASVocê sabia que fazer sexo durante a gravidez não prejudica, incomoda ou machuca o bebê e, inclusive, é benéfico tanto para a mãe quanto para a criança? Sim, durante a transa o neném também sente toda a alegria e a satisfação, que a mãe sente.

Claro que há exceções à regra, como o descolamento de placenta e a gravidez de risco, que demandam o repouso materno absoluto, e o médico saberá orientar direitinho o casal, de acordo com as suas necessidades específicas.

Ou seja, sem paranoias e medos desnecessários, você conseguirá manter sua vida sexual bem prazerosa durante a gestação. Para isso, confira 7 posições que vão facilitar a transa de vocês:

1 – De lado – essa é a mais comum, mais amada e mais prática, até porque todo o corpo “fica em repouso”. Ainda dá para estimular o clitóris com um vibrador!

2 – A mulher por cima, no estilo papai e mamãe: aqui vale respeitar o ângulo mais confortável para a barriga, mas essa é uma boa posição para manter o controle dos movimentos e da intensidade deles.

3 – A mulher por cima, só que mais ereta, como se estivesse sentada: bem prazerosa também. Para sentir um maior conforto, incline as costas para trás e segure nas pernas dele. Você também poderá se apoiar nos braços dele, como se estivessem de mãos dadas. Ajuda muito no equilíbrio!

4 – A mulher sentada por cima e de costas para o peitoral dele: muito prazerosa também, pois estimula pontos diferentes do canal vaginal. Para um maior conforto dá para fazer aquele esquema de projetar as costas para trás e se apoiar no peito ou braços do parceiro.

5 – De quatro: quem diria, não é mesmo? Mas funciona e é bem prazerosa, lógico, mantendo a posição mais alta, sem pressionar a barriga embaixo. Se usar um vibrador no clitóris, enquanto rola penetração, é orgasmo na certa!

6 – A mulher de lado na beira da cama e ele em pé ou de joelhos fora da cama: muito confortável para ela e dá ao homem mais controle da situação.  Vale deixar o macho se sentir no controle de vez em quando!

7 – Ambos em pé, com ela apoiando os braços na parede: uma delícia, mas lembre-se de respeitar os ângulos mais confortáveis e as suas pernas, que podem ficar muito cansadas.

sexo na gravidez 1 - Posições sexuais para GRÁVIDASO ideal é se adaptar as novas condições e intercalar as posições para não sobrecarregar fisicamente nenhuma parte do corpo, prestando atenção aos sinais de prazer e desconforto que o corpo dará.

Lembrando que nos primeiros meses rolam muitos enjoos e tonturas, então evite as posições que te deixarem mais desconfortáveis ou propensas a passar mal.

O que você achou dessa matéria?

0

Avalie!

User Rating: 2.58 ( 2 votes)

Aguenta Coração: casal #tatizo está na DR de novo!

31275798 350077648730508 5305157644093821419 n - Aguenta Coração: casal #tatizo está na DR de novo!O tempo voa e o casal #tatizo completou um mês de confinamento na casa do Power Couple Brasil. Durante este período rolou muita emoção com as cartas das filhas (e da família), muitos memes com as caras e bocas da Tatí, muita diversão e dança nas festas, muito papo cabeça e conselhos de psicóloga, além da fofura extrema: a parceria e cumplicidade do casal sempre ressaltada e elogiada nas redes sociais.

Também teve muita fofoca e intriga. Além da polêmica frase do Nizo, chamando a Munik de pirralha, fruto da chateação e surpresa com a declaração do casal Munik e Anderson, de serem perseguidos por todos e acabarem indo para a DR – na verdade eles foram devido ao desempenho nas provas, o que gerou uma onda de agressividade por parte de haters, fãs de #AnderNik, nas páginas do ator e dublador.

Com um desempenho ruim nas provas da semana passada Tatiana e Nizo foram para a DR, mas conseguiram ser salvos pela casa, deixando a disputa entre os casais Tati Minerato e Marcelo e Thais e Douglas, que acabaram saindo pelo voto do público. Um verdadeiro alívio para a torcida #tatizo e para o casal, que celebrou colocando óculos escuros e dançando (mais um meme)!

Mas, como nem tudo são flores, e a energia da briga pairava sobre a mansão, o clima não foi dos melhores nesta última semana, começando já na terça passada, quando Tatí e Nizo sentiram que alguns participantes da casa estavam subestimando sua força com o voto do público. O que foi esclarecido, posteriormente, em uma conversa informal entre Nizo e Créu.

Aliviados por permanecerem mais uma semana, o casal ficou mais focado e dedicado as provas. Porém Nizo não conseguiu finalizar a prova dos homens, que era em cima de um salto alto, por, digamos assim, teimosia. Fazendo o casal perder 13 mil e frustrando Tatí, que não gostou nada e acabou, pela primeira vez, discutindo com Nizo na frente dos outros casais – ele como sempre muito calmo e pacificador.

Arrependida, a baixinha arretada pediu desculpas para o marido, sentindo-se envergonhada pela explosão emocional, fruto da sua frustração.

Sexta-feira chegou e com ela a prova das mulheres, que entraram focadas em reverter a situação financeira conquistada na prova dos maridos. Mas elas não contavam com o fator surpresa: vencia a prova quem desistia da mesma por compaixão aos amados.

Nizo apostou tudo na Tatí, conforme combinaram, e ela DESISTIU, afinal, dinheiro nenhum valia a saúde do marido. A princípio arrasada por ter desistido, quando soube que tinham ganhado a prova foi só alegria e comemoração.

Na prova os homens fingiam estar levando choques, conforme as mulheres se atrapalhavam fugindo de um labirinto de raios lasers, que disparavam uma sirene. Os gritos dos maridos, gravados anteriormente, tinham o intuito de comover suas esposas.

Com a vitória, Nizo e Tatí saíram da zona de DR e ficaram em terceiro lugar no acúmulo de dinheiro.

O final de semana tinha tudo para ser tranquilo, porém uma briga entre Anderson e Diego, no Happy Hour conquistado pelo homens, tirou o sono dos demais participantes. O casal #FranGo foi afastado do programa, após a produção chegar a conclusão de que Diego tentou agredir o marido de Munik repetidas vezes.

Nizo testemunhou todo o ocorrido e Tatí se posicionou com a visão de psicóloga: ambos estão errados. Porém ficou muito chateada com a postura de Anderson, que tentou se fazer de inocente, não assumindo sua parcela de culpa ao provocar e ofender, sendo um “bêbado chato”, os maridos, o motorista da van, que os levava para casa, e o já estourado Diego.

32464466 357093841362222 6854765231730589696 n - Aguenta Coração: casal #tatizo está na DR de novo!Segunda-feira chegou e a prova de casais foi ao ar. Para desespero geral da nação #tatizo, esta etapa trazia o maior medo da Tatiana: altura, o que deixou a mesma em pânico. Dessa maneira, Nizo teve que completar o desafio sozinho. Consequentemente, o casal terminou com o maior tempo de prova do grupo e caiu imediatamente na DR com os casais: Anderson e Munik, e Nadja e D’ Black.

 

Entre fofocas, brigas, estratégias de jogo e muita emoção, este primeiro mês foi de tirar o fôlego.

Agora só nos resta torcer para a casa salvar o #casalmaisphodadoBrasil e mais fofo, e mais cúmplice, e mais parceiro, e mais tranquilo, e por aí vai…

Então fiquem ligados que a votação e eliminação será hoje, a partir das 22h30, na Record tv! Quem vocês gostariam de tirar da casa?

Bora torcer team #tatizo!

O que você achou dessa matéria?

0

Avalie!

User Rating: Be the first one !

Colunista Convidada – Marcela Franco

Sentir irritação, coceira e perceber uma vermelhidão na vagina ou pênis APÓS O ATO SEXUAL, pode ser sinal de alergia a camisinha! 😱😱😱

A Dra. Marcela Franco, dermatologista em São Paulo, descreve que é muito comum em seu consultório pessoas com esse questionamento – Se é possível ter alergia a camisinha?
“A camisinha é um produto composto por diversos elementos: aromatizante, lubrificantes, dependendo do modelo, corantes, e principalmente o LÁTEX. Sendo assim, não é certo afirmar que alguém é alérgico à camisinha como um todo. Existem pessoas alérgicas a certo tipo de lubrificante, outras são alérgicas aos artifícios de cor, cheiro e sensação, mas o mais comum entre eles é a alergia ao látex. 🙄🤔

✔A pessoa alérgica à camisinha seria aquela que não tolera o látex, no entanto, isso não a impede de usar proteção, já que existem modelos de preservativos feitos de poliuretano, como por exemplo a camisinha feminina,  que é igual a masculina e protege contra DSTs.
A Dra ainda ressalta: ” É possível que o desconforto sentido depois do ato sexual não tenha sido desencadeado nem pelo látex e nem por nenhum elemento da composição da camisinha, e sim, a irritação pode  ter sido causada pela falta de lubrificação e/ou excesso de atrito!”

❇️Algumas outras dicas para evitar a irritação nas regiões íntimas são:

✔lavar e usar sabonetes íntimos apropriados,
✔ usar roupas íntimas como calcinha e cueca de algodão e etc….

❇️Caso algum sintoma apareça após a relação, procure o seu dermatologista para que ele faça um exame clínico e se necessário um teste de contato ou um Prick Test para assim tentar, se é alergia ao #LÁTEX ou apenas intolerância a algum modelo.

❇️O importante é #SEMPRE a prevenção, a camisinha previne diversos tipos de DSTs, inclusive o HIV e é essencial a sua utilização.
#falaespecialista #Tatizo  #sexosemtabu #educacaoesaude #vemtransar #prevencao #sexoesaude

Colunista Convidada – Fernanda Hurtado

Anticoncepcional hormonal x fertilidade

 

Antigamente, a mulher era criada para casar e cuidar da família, porém isso mudou com o passar dos anos. Atualmente, a mulher garantiu seu lugar no mercado de trabalho, se tornando independente financeiramente. por esse motivo, o investimento profissional muitas vezes é prioritário em relação aos cuidados domésticos, deixando o casamento e a gestação em segundo plano.

 

O uso de anticoncepcionais foi fundamental nessa mudança, já que possibilita a escolha e programação da menstruação e gravidez. Isso gera dúvidas se o uso prolongado de hormônios pode prejudicar a fertilidade feminina.

 

Os anticoncepcionais hormonais podem conter estrogênio e progestagênio, ou apenas progestagênio em sua composição. São considerados de curta duração ( pílula, adesivo, anel vaginal, injetável) ou de longa duração ( implante e diu medicado). Agem inibindo a ovulação, alterando o muco do colo uterino ou inibindo o crescimento do endométrio (camada interna do útero que descama durante a menstruação).

 

Por inibir a ovulação ou alterar o endométrio durante o uso da medicação, seus efeitos são reversíveis, independente do tempo de uso. Por esse motivo, a mulher pode engravidar assim que sua menstruação se regularizar, ou logo após interrupção do método. Esse período pode variar entre as mulheres. sabe-se que pode demorar um pouco mais com método injetável trimestral (acetato de medroxiprogesterona).

 

Se mesmo após a regularização da menstruação a mulher apresentar dificuldade de engravidar, deve-se investigar endometriose, infecções ginecológicas, ovários policísticos ou outras doenças que cursam com infertilidade, além do fator masculino.

 

A escolha do método contraceptivo ideal e acompanhamento pré gestacional deve sempre ser feito junto ao ginecologista.