Comente

Bem Comportado (Por Nina G)

Tenho um amigo que sabe das minhas aventuras e fica bem excitado quando eu conto.

E quando lê meus textos.

E quando lhe mando um vídeo ou outro…

Nunca rolou nada entre a gente além dessas pequenas provocações.

Ele é casado, fiel e cheio de tesão na sua mulher.

Os dois pensam em fazer um ménage com uma outra mulher. Mas ela gostaria que fosse com uma total desconhecida, o que me desqualifica como potencial candidata…

Ele também tem curiosidade sobre clubes de swing, mas ela em princípio não gosta da ideia.

Ontem ele me disse que se pudesse me acompanharia uma noite.

Ficaria de espectador, bem comportado, só assistindo…

É uma empreitada de difícil realização, pois a mulher precisaria estar viajando e ele teria que ir muito zen para ficar só olhando…

O que nunca acontece quando ela viaja e o deixa literalmente na mão…

Se realmente fôssemos juntos, seria bem louco pra mim.

Ser observada por um amigo antigo, alguém com quem exista um tipo de vínculo, e ainda por cima um interesse sexual recíproco…

…é uma situação que me desnudaria algumas camadas a mais do que só a roupa e o pudor – do qual, aliás, já me despojei faz tempo…

Enfim, me sentiria mil vezes mais exposta!

E pensar nisso me excitou terrivelmente.

À noite, na cama, peguei meu brinquedo e fiquei fantasiando…

… sobre como, no quarto comum do clube, ele me observaria transar com outras pessoas.

Bem comportado!

Mas com aquela expressão de certa insanidade que deixaria transparecer sua excitação.

Será que ele tocaria uma como tantos outros caras fazem?

No intervalo entre uma situação e outra, eu me aproximaria dele e, já embalada pela noite, sutilmente introduziria minha mão pelo fecho éclair da sua calça…

Ele fingiria surpresa e ficaria meio tenso, mas não me impediria… Acolheria essa iniciativa quase com alívio.

Rapidamente relaxaria e me deixaria acariciá-lo por dentro da cueca, rostos bem próximos, olhos fechados. Cada um respirando a respiração do outro, ofegantes…

Não nos beijaríamos por muito pouco…

A ponta dos seus dedos passearia quase sem querer pelo bico do meu peito por sobre a minha roupa.

E nada me acende mais do que isso…

Na minha fantasia, eu botaria seu pau pra fora só pra facilitar os movimentos, e ao tocá-lo por inteiro, pulsante, quente e muito duro, sentiria uma vontade irresistível de colocá-lo na boca.

Ele, já totalmente envolvido e incapaz de voltar atrás, não faria qualquer objeção…

E, assim como eu, acabaria abstraindo o fato de estarmos rodeados de outras pessoas.

E até se permitiria me dizer algumas palavras picantes que me dariam enorme prazer…

O tesão derrubaria de vez suas defesas e o faria me puxar para si e me tocar pela primeira vez, ansiosamente, e ele me sentiria completamente molhada.

Finalmente nos beijaríamos e seria um beijo igualmente molhado e ansioso.

– Ahhh, foda-se! – me pegaria com força pela mão e me levaria para uma cabine privada onde me comeria com urgência…

E quando a pontinha do seu pau começasse a me penetrar, ambos estremeceríamos com um prazer intenso, como acontece com tudo o que é proibido.

Gozei pensando nisso…

Acho melhor não irmos ao clube juntos.

Ele é controlado, sensato e bem comportado.

Mas não ponho minha mão no fogo por mim…

15/01/2018

Nina G

Nina tem 40 e poucos anos e é separada. Atualmente dedica boa parte do seu tempo a se divertir, acumular novas experiências e escrever sobre isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Você pode usar tags e atributos do HTML.

O E-mail é opcional.